O Google Pixel e o Moto Z são dois celulares que rodam versões praticamente puras do Android. Com a promessa de atualizações rápidas e bom desempenho, os smartphones trazem também ficha técnica de ponta, design renovado e recursos exclusivos como o Google Assistant e os Moto Snaps.
O Moto Z tem preço a partir de R$ 2.900 no site da Motorola. O Google Pixel ainda não está disponível para venda no Brasil, mas pode ser encontrado nos Estados Unidos por US$ 649 (cerca de R$ 2.220, em conversão direta). Se você está em dúvida entre os modelos, confira neste comparativo de especificações as vantagens e desvantagens de cada um.

google_pixel_vs_moto_z

Google Pixel ou Moto Z: veja qual celular se sai melhor em comparativo.

Design
O Google Pixel chega com um design bastante diferenciado, sem qualquer botão de navegação na parte frontal e com a traseira feita de metal e vidro. Além disso, o aparelho traz um leitor de impressões digitais com a promessa de facilitar o uso e suporte a gestos. Disponível nas cores branco, prata e azul, o aparelho tem as maiores medidas do comparativo: espessura de 8,5 milímetros e peso de 143 gramas.
Já o Moto Z é feito inteiramente de alumínio, abandonando o corpo de plástico dos antigos Moto X. A traseira do aparelho chama a atenção por conta do “calombo” da câmera e pelo conector de 16 pinos usado para conectar as capinhas Moto Snaps. Com um corpo ultra fino de 5,2 m e peso de 136 gramas, o aparelho tem duas opções de cores: preto com prata e branco com dourado.

moto_z_17_1

Moto Z tem leitor de digitais na parte frontal e tela de 5,5 polegadas.

Tanto o Google, como a Lenovo equiparam os seus aparelhos com resistência a respingos e poeira. Com isso, os aparelhos devem aguentar chuva mais fraca e se comportar melhor em ambientes úmidos, desde que não sejam mergulhados.
Tela
O Google Pixels é uma opção mais compacta, com um display Amoled de cinco polegadas, resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) e densidade de 441 ppi. Já o Moto Z possui uma tela de 5,5 polegadas QHD (2560 x 1440 pixels), que chega a uma densidade de 535 ppi. Ambos os telefones são equipados com o Gorilla Glass 4, tornando-os mais resistentes contra riscos e quebras em acidentes.

google-pixel-11

Google Pixel tem tela Amoled com resolução Full HD.

Para quem se preocupa com a qualidade da imagem, os dois modelos devem ser muito satisfatórios no dia a dia. Por conta da resolução maior, o Moto Z tende a oferecer uma melhor visualização em óculos de realidade virtual (VR), já que o telefone estará mais próximo dos olhos. Por outro lado, o Google Pixel aposta bastante nessa área com o Daydream.
Câmera
O telefone do Google chega com um sensor traseiro de 12,3 megapixels, que conquistou a maior pontuação no teste especializado DxOMark. O Pixel conta com abertura de f/2.0, estabilização eletrônica de imagens (EIS), foco misto a laser e flash LED duplo. O Moto Z, contudo, não fica muito atrás: são 13 MP com abertura de f/1.8, maior que o do rival, foco a laser, estabilização óptica (OIS) e flash LED duplo.

moto_z_15

Câmera traseira do Moto Z tem 13 MP.

Para vídeos, ambos podem gravar com resolução de até 4K (2160p), que tende a ser interessante para os usuários com TVs Ultra HD. Fora isso, o Google Pixel tem a habilidade de gravar vídeos em câmera lenta HD (720p) a 240 quadros por segundo (fps), que proporcionam resultados mais suaves e movimentos mais detalhados.

Na câmera frontal, o Google Pixel pode capturar selfies com até oito megapixels, com abertura de f/2.4 e gravação em Full HD. Já o Moto Z possui “apenas” 5 MP, mas com um conjunto melhor: abertura maior, com f/2.2, que promete melhorar a iluminação aliada a um flash LED frontal.

screen_shot_2016-10-04_at_2-59-00_pm

Google Pixel chega com processador Snapdragon 821.

Especificações
O Google Pixel chega com um processador de última geração, o Snapdragon 821, que traz dois núcleos de 2,15 GHz e dois de 1,6 GHz. Além disso, o aparelho traz memória RAM de 4 GB e opções de 32 GB ou 128 GB de armazenamento interno, sem entrada para cartão de memória. O Moto Z vem com um chip quad-core Snapdragon 820 de 1,8 GHz, 4 GB de memória RAM e modelos com 32 GB ou 64 GB de memória interna, expansíveis em até 200 GB via microSD.

O processador mais atualizado do Google Pixel tende a apresentar um ganho de performance de 10% em relação ao Snapdragon 820 do Moto Z. Ainda assim, o usuário não deve perceber uma grande diferença no dia a dia. O celular da Lenovo, por outro lado, conta com a vantagem de ter suporte ao cartão microSD para a expansão do armazenamento.

No quesito bateria, o Google Pixel traz um componente de 2.770 mAh um pouco maior que os 2.600 mAh presentes no Moto Z. Ambos os aparelhos têm suporte à tecnologia de carregamento rápido, o que diminui o tempo necessário conectado à tomada.

moto-z-force-1-thassius-veloso

Moto Z possui processador Snapdragon 820 e bateria de 2.600 mAh.

Por fim, os dois smartphones trazem problemas de compatibilidade. Ambos adotaram a nova entrada USB-C, que é mais rápida e reversível, mas não pode ser usada com os cabos microUSB convencionais. Já o Moto Z traz uma preocupação adicional: o abandono da entrada de 3,5 mm, o que força a adoção de fones de ouvido sem fio ou com entrada USB-C.
Sistema operacional
Embora ambos aparelhos tenham Android praticamente puros, há diferenças importantes para os usuários. O Pixel chega com a versão 7.1 Nougat e tende a ser o primeiro aparelho a receber atualizações, vindas diretamente do Google. Além disso, o sistema traz algumas funções exclusivas no momento, como os atalhos em ícones, a assistente pessoal Google Assistant e o backup ilimitado no Google Fotos com alta resolução.

google-pixel-21

Google Pixel tem Android 7.1 Nougat com funções exclusiva.

Já o Moto Z adota um sistema muito próximo ao dos aparelhos do Google, mas traz algumas pequenas modificações como apps próprios. O aparelho vem com o Android 6.0 Marshmallow e deve receber a versão 7.0 (Nougat) nas próximas semanas. Fora isso, há o suporte às capinhas Moto Snaps, que adicionam funções e melhoram características do telefone.
Conclusão
Disponível no exterior por a partir de US$ 649 (cerca de R$ 2.220, em conversão direta), o Pixel promete ser uma boa opção para quem deseja os recursos mais avançados do Google. O aparelho deve ser o primeiro a receber as novas funcionalidades do sistema, somado a uma boa ficha técnica para garantir bom desempenho. Contudo, o modelo pode não ser lançado no Brasil, tendo em vista que os últimos Nexus não chegaram ao país.

moto_z_12

Moto Z tem capinhas que adicionam funções ao celular.

O Moto Z, por outro lado, já está disponível no Brasil com preço a partir de R$ 2.900, no site da Motorola, e por R$ 2,6 mil, em buscadores de oferta. O aparelho tem como grandes atrativos a ficha técnica de ponta, a câmera frontal com flash e o suporte aos Moto Snaps. Contudo, as capinhas inteligentes da Lenovo devem ser compradas separadamente.
Se você ainda não decidiu qual optar, considere outras opções na mesma faixa de preço, como o Galaxy S7, o Moto X Force, o Galaxy Note 5, o Zenfone 3 Deluxe e o iPhone 7.

google_pixel_e_moto_z_tabela

Tabela comparativa entre o Google Pixel e o Moto Z.

FONTE: TechTudo