Depois de todos os problemas que enfrentou, a Huawei conseguiu recuperar e acabou por mostrar que não depende de ninguém para se conseguir manter no mercado. Criou um ecossistema próprio e que acabou por fortalecer a marca em muitas áreas.

Uma das que foi apostada foi a da criação do seu sistema operativo, alternativo ao Android, a que tinha o acesso controlado. Com o Harmony OS para smartphone apresentado e já em testes, a Huawei deverá acabar por apresentar a versão final no futuro P50.

Chegou o substituto do Android

O Harmony OS passou de uma promessa a realidade de forma muito rápida. A Huawei apostou no seu desenvolvimento ainda antes do bloqueio ao Android, o que se revelou uma decisão chave para a marca. De modo paralelo, também a AppGallery é essencial neste processo.

Com a versão do Harmony OS para o smartphone apresentada esta semana, a Huawei deu um passo muito importante para se autonomizar. Ainda limitado a alguns equipamentos, provavelmente presentes no mercado chinês, este vai ser desenvolvido e aprimorado até à versão final.

Harmony OS pode chegar com o P50
É precisamente esta versão que se está a especular sobre a sua chegada e apresentação ao mundo. Tudo aponta para que surja primeiro no próximo smartphone da Huawei, o P50, que deverá ser apresentado no primeiro trimestre do próximo ano, como é hábito da marca.

Do que se sabe, o Harmony OS irá suportar todas as apps atualmente disponíveis para Android de forma transparente. Claro que, e faz sentido, a Huawei quer que os programadores se adaptem e passem a produzir as suas apps diretamente para este novo sistema operativo.

Smartphone Huawei chegará a que mercados?

A única dúvida que se mantém é se esta disponibilização do Harmony OS no Huawei P50 será global ou se será focada primeiro na china. A marca já garantiu que todos os smartphones que suportam a EMUI 11 vão ser compatíveis com esta novidade da marca.

Sendo mais que um sistema dedicado ao smartphone, o Harmony OS irá ser a proposta da marca para todos os seus dispositivos. Irá ser usado tanto em TVs como no futuro sistema de entretenimento dedicado aos carros, passando por smartwatches e tudo o resto.