Chip incorporado ao hardware de dispositivos móveis inteligentes é mais resistente a intempéries e tem ciclo de vida maior do que o SIM tradicional, afirma empresa.

A Vecto Mobile, operadora móvel virtual (MVNO) brasileira 100% IoT, acaba de trazer para o mercado brasileiro o cartão SIM IoT M2M. Segundo a empresa, esse pequeno componente, que pode ser incorporado ao hardware de dispositivos móveis inteligentes, como eletrodomésticos, tablets e smartphones, promete tirar a Internet das Coisas (IoT) do plano futurista e colocá-la definitivamente no campo da realidade.

Pesquisas de mercado indicam que, até 2020, 50 bilhões de dispositivos no mundo estarão conectados entre si, via tecnologias IoT, movimentando um mercado estimado em US$ 19 trilhões. Esses dispositivos serão responsáveis por 71% do tráfego da internet.

“Do ponto em que estamos hoje até 2020, a Internet das Coisas terá um crescimento da ordem de 300%”, comenta Gerson Rolim, diretor da Vecto. “Esse tipo de cartão SIM, capaz de realizar conexões máquina a máquina [M2M], será o grande responsável por esse incremento, pois possibilita a transmissão de dados de um sistema para outro por meio de um modem conectado a máquinas.”

Assim como um cartão SIM tradicional, o SIM Card IoT M2M traz embutidas as informações do assinante do serviço de dados móvel. Ele é como um pequeno computador com sistema operacional, memória e recursos de segurança próprios. Porém as similaridades param por aí, pois os dispositivos conectados comportam-se de maneira diferente, possuem requisitos técnicos próprios e usam diferentes modelos de negócios, quando comparados aos dispositivos de consumo tradicionais.

Dessa forma, o uso de SIM Cards tradicionais para a conectividade da Internet das Coisas pode resultar em falhas na cobertura e interrupções na transmissão de dados, além de tornar as operações mais complexas e difíceis de gerenciar. “A atual falta de soluções de conectividade específicas para IoT faz com que as empresas optem por usar as mesmas tecnologias desenvolvidas para dispositivos de consumo em seus dispositivos inteligentes da Internet das Coisas”, diz Rolim. “O SIM Card IoT resolve esses problemas, além de abrir espaço para um novo modelo de negócios em que o serviço não está amarrado a uma única operadora de telefonia, mas sim ao dispositivo”, afirma.

Aplicações para o SIM Card IoT

Hoje, no Brasil, os dois maiores mercados para o SIM Card IoT M2M são o financeiro (serviços de adquirência – máquinas de cartão) e o automotivo (telemetria veicular – rastreamento). No entanto, uma pesquisa da Machina Research indica que até 2024 os setores mais conectados via SIM Card IoT M2M serão: o automotivo (acesso à internet, GPS e telemetria – carros conectados), com 101,4 milhões de conexões; o de vida e trabalho (segurança residencial e corporativa e eletrodomésticos inteligentes), com 12,1 milhões de conexões; o da indústria (segurança e linha de produção), com 12 milhões de conexões; o da saúde (sistemas de monitoramento), com 9,3 milhões de conexões; e o de cidades (serviços de utilidade pública), com 0,74 milhões. Os SIM Cards IoT da Vecto Mobile já estão disponíveis.